Para os veganos ou não: uma receita saudável e de encher os olhos

A alimentação vegana está muito longe de se resumir a saladas ou de ser uma alimentação sem sabor como alguns pensam. Pelo contrário, existe uma enorme diversidade de deliciosos alimentos vegetais que são de dar água na boca.
A receita abaixo é um desses casos: apetitosa e saudável.

Mac & Cheese Vegano

Ingredientes

  • 300g de macarrão
  • 225g de batata amarela
  • 15g de cenoura
  • 50g de cebola picada
  • 3/4 de copo de água do cozimento dos vegetais
  • 75g de cajús
  • 1/4 de copo de leite de coco
  • 4 colheres de sopa de levedura de cerveja
  • 1 colher de sopa de suco de limão
  • 1 pitada de páprica
  • alho em pó a gosto
  • pimenta a gosto

Modo de preparo

Cozinhe o macarrão até ficar al dente, seguindo as instruções da embalagem. Escorra e reserve.

Em outra panela cozinhe a batata, a cenoura e a cebola, até ficarem macias para fazer um purê. Em um liquidificador ou processador, bata os vegetais cozidos e a água da cozedura, juntamente com os ingredientes restantes até obter uma textura leve.

Pronto, depois é só despejar o molho sobre o macarrão e se deliciar.

 

Fonte:

http://sociedadevegan.com/receita-de-mac-and-cheese-macarrao-e-queijo-vegan/

 

Comente

Cruas ou cozidas? Conheça o melhor jeito de consumir as verduras.

A preocupação com a saúde e boa forma está diretamente ligada com o consumo de legumes e verduras, mas o que nem todas as pessoas sabem é que, tão importante quanto a quantidade, é o modo de preparo desses alimentos.

Segundo nutricionistas, não basta apenas incluir três porções de verduras no cardápio do seu dia. É necessário observar como cada uma delas é preparada, pois o cozimento pode alterar as propriedades nutricionais de alguns legumes e verduras. Isso não significa que os alimentos cozidos são piores, pois da mesma maneira que o calor tem o potencial para desnaturar algumas vitaminas, ele também pode aumentar a disponibilidade de outros nutrientes, como, por exemplo, alguns antioxidantes.

Vamos ver um pouco mais como isso funciona.

Verduras Cruas

As verduras e legumes crus são uma ótima opção para quem está tentando perder peso, pois são ricos em água e fibras, que ajudam a manter a saciedade e levam a um menor consumo de calorias ao longo do dia. Além disso, algumas vitaminas, minerais e enzimas digestivas também estão totalmente preservadas nas verduras cruas.

Verduras Cozidas

Os alimentos cozidos a temperaturas acima de 50oC podem desnaturar alguns nutrientes, como a vitamina C, fazendo com que percam parte de seus benefícios à saúde. Por outro lado, o cozimento também pode permitir que determinados compostos sejam melhor absorvidos pelo organismo. É o caso do tomate que, quando cozido, chega a fornecer até 35% a mais de licopeno (um potente antioxidante associado à prevenção do câncer de próstata) do que o fruto cru.

A melhor maneira de consumo de alguns alimentos

Beterraba: a beterraba deve ser comida crua, pois perde cerca de 25% do ácido fólico depois de cozida. Esse ácido ajuda a prevenir a perda da memória e estimula as funções cerebrais.

Brócolis: cozinhar os brócolis danifica a enzima mirosinase, que ajuda a limpar os agentes cancerígenos no fígado. Prefira ele cru.

Couve: Assim como outros vegetais, a couve também sofre com o processo de cozimento. As fibras e as vitaminas A, C e B6 presentes no alimento vão embora rapidamente com o calor das panelas e a água da preparação. Por isso, prefira este alimento cru.

Pimentão: Os pimentões são ricos em vitamina C, nutriente que é degradado se exposto a temperaturas acima de 190oC. Por isso prefira o pimentão cru, não se esquecendo de lavar bem a casca e procurando dar preferência para o alimento orgânico.

Cenoura: Embora a cenoura fresca seja uma boa fonte de antioxidantes, quando cozida libera ainda mais betacaroteno, um pigmento precursor da vitamina A.

Aspargos: Devem ser consumidos cozidos, pois o calor desencadeia seu potencial anticancerígeno.

Espinafre: Ele é rico em potássio, fibras e vitaminas A, C e do complexo B. No entanto, quando consumido cru, o vegetal apresenta altas concentrações de ácido oxálico, substância que impede a absorção de cálcio e ferro. A boa notícia é que levar o espinafre ao calor das panelas minimiza o efeito, pois o cozimento neutraliza esses fatores antinutricionais.

Fonte:
http://www.minhavida.com.br/alimentacao/materias/12270-verduras-e-legumes-crus-sao-mais-saudaveis-que-cozidos-ou-assados

http://www.mundoboaforma.com.br/verduras-cruas-sao-melhores-que-as-cozidas/

http://receitadevida.com.br/viver-melhor/vegetais-comer-cozidos-ou-crus

http://claudia.abril.com.br/saude/cru-ou-cozido-saiba-qual-e-a-melhor-forma-de-consumir-certos-alimentos/

Comente

Abacate: descubra como essa fruta pode ajudar o seu organismo.

O abacate faz parte da sua alimentação? Essa fruta, muitas vezes discriminada pelo seu alto valor calórico é fonte de vitaminas e sais minerais além de ser rica em antioxidantes. O segredo para aproveitar todos os nutrientes do abacate sem ganhar peso é comê-lo com moderação.

Conheça alguns dos benefícios da fruta ao nosso corpo:

Pele:

Rico em Vitamina C, substância que atua na metabolização do colágeno, o abacate é eficaz no combate de estrias, rugas e celulite. Ele também possui ação antioxidante, que evita o envelhecimento precoce da pele.

Estômago:

O abacate tem grande quantidade de fibras, o que ajuda a dar a sensação de saciedade e melhora o funcionamento do sistema digestório.

Memória:

Até as gorduras que compõe o abacate são benéficas ao nosso organismo. O ômega 3, por exemplo, estimula a circulação sanguínea, aumentando a capacidade de concentração e melhorando a memória.

Músculos:

As proteínas do abacate auxiliam na recuperação dos músculos e suas gorduras são excelentes fontes de energia. Para aproveitar todos os benefícios, o ideal é consumir o abacate antes da realização de exercícios físicos. Os radicais livres da fruta também contribuem para evitar a fadiga muscular e evitar dor após a prática de atividades intensas.

Imunidade:

Por ser uma grande fonte de vitamina E, o abacate ajuda o nosso corpo a se proteger de doenças. Ele também é rico em cartenóides, que ajudam o organismo a absorver os nutrientes.

Coração:

O beta-sisterol presente na fruta ajuda a diminuir o colesterol ruim e o ácido fólico contribui para a saúde do corpo geral. As duas substâncias juntas trazem excelentes benefícios ao coração.

Fonte:

http://boaforma.abril.com.br/dieta/4-motivos-para-voce-comer-abacate/

https://melhorcomsaude.com/8-beneficios-do-abacate/

http://belezaesaude.com/abacate/

https://www.tuasaude.com/beneficios-do-abacate/

Comente

Tempere com saúde: conheça opções para diminuir o uso do sal.

Um tempero suave para um prato delicado ou sabores intensos para uma receita marcante? Os alimentos podem ter seus sabores ressaltados ou atenuados com uso dos ingredientes certos. Além do sal, que por suas altas quantidades de sódio deve ser usado com moderação na cozinha, há uma série de ervas e outras opções que podem incrementar suas preparações e levar mais saúde à sua mesa. Conheça algumas:

Alho:

Intenso e bem característico, o alho pode ser usado em diversos pratos. Ele atua em nosso corpo contribuindo para a diminuição da pressão arterial e redução dos níveis de colesterol. O tempero também é diurético e ajuda a evitar que nosso organismo absorva toda a gordura dos alimentos.

Whole and split fresh garlic on wooden background

 

Cebola:

A cebola realça o sabor original dos alimentos. Além disso, ela melhora a circulação sanguínea, previne o envelhecimento das artérias e inibe a ação de bactérias e fungos. O ingrediente também auxilia no combate a problemas respiratórios.

cebola-conheca-os-beneficios-desse-superalimento-2

 

Sálvia:

Indicada principalmente para o uso em massas e aves, a sálvia também é considerada uma planta medicinal. Suas propriedades anti-inflamatórias auxiliam no tratamento de edemas, afecções da boca, tosse e bronquite.

IMG_0046

 

Limão:

A acidez do limão é ideal para temperar saladas e peixes. A fruta aumenta as defesas do organismo e ajuda no emagrecimento, pois regula a absorção de açúcares e facilita a digestão.

receita-de-caipirinha-de-limao

 

Gengibre:

O gengibre possui sabor picante e adocicado. Muito utilizado na culinária japonesa, ele é indicado para doces, sucos e na preparação de sopas ou caldos. Termogênico, o tempero aumenta a temperatura do corpo fazendo o organismo gastar mais energia e melhorando o metabolismo.

gengibre-li

 

Pimenta:

A pimenta, assim como o sal, deve ser consumida com certa moderação, principalmente por pessoas hipertensas. No entanto, este condimento atua na redução do colesterol e melhora o sistema imunológico.

beneficios-da-pimenta-4

 

Alecrim:

Para dar uma sabor especial a molhos, ensopados e carnes, o alecrim é uma excelente opção. Ele possui ação antioxidante, antibacteriana e anti-inflamatória. Um raminho é o suficiente para dar um toque diferenciado aos seus pratos.

1109-receitas-sucha-para-circulacao-alecrim

 

Manjericão:

Um dos ingredientes do famoso pesto e uma opção de condimento para molhos, sopas, carnes e peixes. Versátil e gostoso, o manjericão previne a hipertensão e contribui para o processo de digestão.

SONY DSC

 

Fontes:

10 temperos naturais que podem substituir o sal na cozinha

http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo/vida/melhor-idade/noticia/2015/01/cinco-temperos-que-podem-substituir-o-sal-na-preparacao-dos-alimentos-4682450.html

http://www.minhavida.com.br/alimentacao/galerias/11762-temperos-substituem-o-sal-e-deixam-sua-comida-muito-mais-saudavel/3

http://corpoacorpo.uol.com.br/dieta/nutricao/veja-como-substituir-o-sal-por-temperos-mais-saudaveis/5411#

Comente

Menos sal e mais saúde na Souza Cruz

Entre os dias 29 de junho e 03 de julho as estagiárias do curso de Nutrição da Universidade de Santa Cruz, UNISC, realizaram uma campanha pela redução do consumo de sal na Souza Cruz (Santa Cruz do Sul/RS).

Para contribuir com a conscientização sobre os perigos que o excesso do tempero pode trazer à saúde, as futuras nutricionistas, Priscila Proença, Ilse Severo e Vanessa Limberger, apresentaram as quantidades de sódio contidas nos alimentos e alguns dos malefícios que podem ocorrer em função do seu uso desmedido.

Para mostrar que a diminuição de sal não precisa significar menos sabor, as alunas apresentaram uma opção de tempero à base de ervas, que confere um gosto especial aos alimentos e contribui para a redução do sódio, proporcionando mais saúde. A receita é simples:

Sal de Ervas

  • Ervas secas (alecrim, manjericão, orégano e salsinha)
  • Sal

Utilize a mesma quantidade de todos os ingredientes, o importante é a proporção. Bata tudo no liquidificador e pronto. Guarde em um recipiente fechado e utilize em substituição ao sal normal.

Uma bela iniciativa, meninas!

 

2---20150703_113940-ed

3---20150703_131113-ed

Comente

Semana da Qualidade de Vida na Ambev Viamão

Pensando no bem-estar dos seus colaboradores, a equipe Ao Ponto da Ambev de Viamão está realizando a Semana da Qualidade de Vida. O objetivo é ver como anda a saúde dos funcionários e ajudá-los a melhorar alguns hábitos com dicas das nutricionistas da unidade.

A Semana da Qualidade de Vida começou dia 1º de abril e termina hoje, nesse período, as nutris estão fazendo avaliações nutricionais e calculando o IMC e a porcentagem de gordura corporal de todos que tiverem interesse. A partir dos resultados e da conversa com os colaboradores, elas fazem sugestões de como cada um pode melhorar a sua alimentação.

img_ambev_01

img_ambev_04

img_ambev_03

img_ambev_12

img_ambev_13

img_ambev_11

img_ambev_15

img_ambev_17

img_ambev_05

img_ambev_08

img_ambev_10

Comente

Saúde em dia: Sucos funcionais

As frutas, verduras e hortaliças são alimentos fundamentais para o bom funcionamento do nosso corpo. Se sozinhas elas já trazem muitos benefícios, quando misturadas da forma correta podem ser ainda mais eficazes, é isso que chamamos de sucos funcionais: misturas que podem ser ainda mais saudáveis, contribuindo para uma boa digestão, desintoxicação do corpo e potencializando os atributos do alimento.
Veja algumas receitas:

Suco para hidratação da pele

Ingredientes:
3 framboesas
3 morangos
1 colher de sopa de mel
1 copo de água de coco

Modo de preparo: Bata os ingredientes no liquidificador. Beba 2 copos diariamente.

Suco-de-morango1-290x290

Suco para amenizar a dor de cabeça 

Ingredientes:
maçã
salsa
tomate
água filtrada

Modo de preparo: Bata os ingredientes no liquidificador e adoce. Sirva gelado.

4Suco para acelerar o metabolismo

Ingredientes:
1 colher de mate solúvel
1/2 maçã sem semente
1/2 mamão papaia
1 banana prata
1/2 copo de 100 ml de leite de soja gelado

Modo de preparo: Bata os ingredientes no liquidificador e sirva gelado.

22

Fontes:

http://discoverymulher.uol.com.br/a-mesa-2/conheca-10-sucos-funcionais/

http://www.terra.com.br/saude/infograficos/sucos-funcionais/

http://receitas.ig.com.br/cinco-sucos-funcionais/n1597360030887.html

1 comentário

Dia Mundial de Combate ao Câncer

Ontem, dia 08 de abril, foi o Dia Mundial de Combate ao Câncer, data criada pela Organização Mundial da Saúde para que organizações ao redor do planeta se reúnam para ajudar na prevenção e dar força aos pacientes que lutam com o câncer.

Existem alguns fatores relacionados à alimentação que podem prevenir ou aumentar o risco de câncer. Conheça no texto a seguir algumas orientações sobre o assunto.

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

Com critérios de seleção e quantidade, podemos obter uma alimentação saudável e equilibrada que proporciona os nutrientes necessários para atender às necessidades do organismo.

Porém, nenhum alimento é completo em nutrientes, por isso a alimentação balanceada é tão importante. Ela ajuda a prevenir várias doenças crônicas degenerativas, como o câncer. Estima-se que 35% dos tipos de câncer estão relacionados à alimentação.

Visando promover a saúde e hábitos saudáveis para a população brasileira, adotou-se a pirâmide alimentar, que apresenta os grupos alimentares em quantidades adequadas de consumo.

NUTRIÇÃO E CÂNCER

Existem alguns fatores relacionados à dieta que podem aumentar o risco de câncer. Dentre eles, o alto consumo de gordura, principalmente de origem animal, e o baixo consumo de verduras, frutas e cereais.

Estudos demonstram que consumo de chá verde pode reduzir o risco de câncer de estômago e esôfago. Porém, não devem ser consumidos em altas temperaturas, pois também existem evidências que relacionam ingestão frequente de bebidas muito quentes com aumento de índices de câncer de esôfago. O consumo de álcool aumenta o risco de alguns tipos de câncer, estando este risco potencializado para fumantes.

A ingestão de carotenóides (encontrados nos vegetais de cor amarela, alaranjada e vermelha) e de vitamina C (encontradas nas frutas cítricas como laranja, limão, abacaxi, etc.) está associada à prevenção de vários tipos de câncer.

DICAS NUTRICIONAIS PARA PREVENÇÃO DO CÂNCER

• Faça uma alimentação variada baseada em alimentos de origem vegetal e rica em fibras, como as frutas, verduras e cereais;
• Evite o excesso de peso;
• Pratique atividade física conforme orientação médica;
• Consuma frutas e verduras diariamente;
• Evite o consumo de bebidas alcoólicas;
• Prefira carnes brancas e limite o consumo de carnes vermelhas;
• Evite alimentos gordurosos, principalmente de origem animal;
• Limite o consumo de alimentos muito salgados. Prefira ervas e especiarias para temperar os alimentos (alho, cebola, orégano, tempero verde, manjericão, etc.)

Existem vários tipos de tratamento para o câncer. Os tratamentos mais comuns são quimioterapia e radioterapia. Alguns pacientes no período de quimioterapia ou radioterapia podem apresentar reações, tais como enjôos, vômitos, falta de apetite, diarréia, intestino preso, feridas na boca, boca seca e perda de peso. Estes sintomas podem ou não ocorrer, pois cada indivíduo recebe doses diferentes de medicamento e doses diferentes de radiação, sendo assim, cada organismo reage de forma diferente. Para evitar ou minimizar as reações, é fundamental cuidar da alimentação.

Larissa Vigano Bussolaro

Nutricionista – CRN 5111

Referências
CUPPARI, L. Guia de Nutrição: nutrição clínica no adulto. 2. ed. São Paulo: Manole, 2005.
MAHAN, L. K.; ESCOTT-STUMP, S. Krause: Alimentos, Nutrição & Dietoterapia. 11. ed. São Paulo: Roca, 2005
WAITZBERG, D. L. Dieta, Nutrição e Câncer. São Paulo: Atheneu, 2006.
Fonte: http://www.neo.med.br

Comente